domingo, 11 de novembro de 2012

O perigo da liberdade: o mundo não precisa mais revolução do que já tem!

Poderia ter sido qualquer um, mas escolheram Sattar. Por ser livre e escrever suas idéias. Acredito que o povo do Iran e seus cidadãos no exílio, tem as mesmas aspirações de paz e prosperidade que todas as pessoas normais tem. Não se trata do caso de demonizar um povo e todo um país por culpa de um regime teocrático que conta com apoio de uma maioria amedrontada pelas guardas revolucionárias: barbudos mal encarados que saem pelas ruas espancando quem eles quiserem que não se comporte de acordo com a versão da Sharia deles. Por criticar essa pretensa democracia islâmica, o blogueiro Sattar Beheshti foi torturado e assassinado. Era fã do Bon Jovi. Não dá para sentar na mesma mesa com o regime iraniano hoje, a única saída é derrubar esse regime, e isso só pode ser feito pelos próprios iranianos. Será que  a maioria do povo iraniano realmente apóia o sonho de poder islâmico dessa revolução dos aiatolás, deseja acabar com a América e seu estilo de vida permissivo e capitalista, eliminar Israel do mapa e transformar o mundo num império islâmico xiita?
Para evitar isso é preciso que cada vez mais jovens e velhos fãs de rock continuem pensando e escrevendo com liberdade de expressão, inspirados em pessoas corajosas como Beheshti. Esse não morreu em vão!

Nenhum comentário:

Lula Grelhada com Arroz da Tinta