segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Aiatolullah

Foto rara do Aiatolullah, encontrada nos escombros do palácio em Teeran.

Reconheço, somos um povo neurótico. Odiamos mais aqueles que se parecem conosco e os tememos e como bons judeus estamos sempre preocupados com o que vai acontecer amanhã. Sindrome da perseguição. Os da Europa tem a Shoah, os Sefaradim, Inquisicao, das Edot Hamizrach, foram expulsos de seus paises.
Já me peguei levando um prato de comida para o quarto, coloquei sob a cama e depois fui dormir no armário, como faço sempre que o Ahminejad ameaça Israel de total ecatombe. Logo depois, por causa do calor que faz aqui no Rio, me lembro que não estou em Jerusalem e volto para a cama.
Talvez pelo fato de não termos uma imagem de um líder, alguém para adorar, estejamos sempre mais preocupados com os outros e com o que os outros vão dizer, e isso é tipicamente judaico. Lula, nosso Cara, tem um lado jewish que deseja esconder e negar, muito forte. Suas idéias, portanto, devem ter algo de positivo. Mesmo que isso pareça nos ameaçar. O Brasil alimenta o Iran em 2 bi por ano, vai fechar alguns muitos acordos de cooperaçao com o baixinho iraniano. Bom para a mesa do brasileiro. Ruim para quem mora em Kiriat Shmona ou Sderot, se a muniçao brasileira que o Iran compra para fornecer ao Hamas e Hezbolah, enviada em navios para o Libano, conseguir furar o cerco.
Infelizmente, as regras comerciais que o mundo todo pratica sao as mesmas. Armas e petroleo valem mais que vidas humanas. Se não fosse assim, teriamos uma ONU forte. A menina dos olhos dos luláticos é o petrodólar e sabem que o petroleo do Iran esta se esgotando. Por isso se aproximam do Brasil. O pre-sal seria uma boa opção para eles, se sobrar alguem lá. O que deveria ser proibido, esta altamente valorizado no mercado de trabalho. Empresas e empresarios da terrinha, que se comportam como "nem tão judeus" fazem como todos os estados, assim como o Brasil, sonham em ser ou são os campeões do ramo das armas. A falsa moral e a hipocrisia prevalecem, esse seria o paralelo do Brasil com Iran, ambos paises religiosos, a miseria e atraso do povo, proibe-se tudo, mas permite uma elite que faz o que quer: exportamos travestis, a prostituicao e o GLS são as razoes pelas quais ganhamos a Copa e as Olimpiadas. Atletismo sexual, caipirinhas e boa noite Cinderela, assalto, roubo serão as categorias. O adulterio é regulamentado, mas o aborto é probido. O estado patrocina e distribui cargos, rateia os impostos cada vez mais altos entre os sorteados e indicados, politicos e lobistas. O resto são meros detalhes. O regime dos aiatolas quer manter as pessoas como bonecos, especialmente as mulheres. Como em Cuba. Não se sustenta, nenhuma ditadura se sustentará, num mundo cheio de judeus livres e com o povo de Israel presente através de sua cultura em todos os paises, sempre fazendo Israel aqui e ali. Sendo e ajudando a vida. A negação do Holocausto, a Shoah, não é o ponto central do discurso de Ahminejad. Os persas nunca engoliram a reviravolta de Purim, onde foram executados por ordem do Rei da Persia, centenas de terroristas que planejavam acabar com os judeus, que ja foram escravos na Persia. Muitos judeus nunca sairam de lá. Dai esse radicalismo islamico, eles não são arabes!! Seus aiatolas xiitas são um bando de falsos islamicos extremistas e fundamentalistas. Portanto, numa sociedade atrasada, isolada, negar um acontecimento como a Shoah, pode ser normal para eles, e ainda permite usar isso como base para uma teoria revisionista de um movimento que deu certo: o sionismo. Assim como negaram sua derrota nas urnas, negam aos judeus do mundo sua Terra. Até alguns judeus do oriente alegaram ou ainda alegam, assim como o boquiroto, que nós judeus que perecemos vítimas da barbarie civilizada nazista, não somos originais, teriam se mesclado com os khazares, e que a Europa deveria ser responsabilizada e não a Palestina, ou Eretz Israel. Obrigado Gengis Khan pelos genes!! Agora entendo minha afinidade com os cavalos e o arco e flecha...Nossa neurose, e o fato de não ser traduzido todo o discurso em iraniano, edita-se e tenta joga usar isso para colocar os judeus daqui contra seu governo. Isso não é nada bom e pode criar antisemitismo em massa. Se chama "spinning" é uma pratica de manipulaçao muito usada.
Se a única opção for a colocada na mesa até o momento, creio que a derrota do time de Ahminejad e de todos os terroristas será em breve, com o fim dos recursos, naturais ou politicos que o Iran usa para disseminar o terror.














Lula Grelhada com Arroz da Tinta