terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Oligo Major

Um milagre pode acontecer, basta  procurar nosso oleo essencial.

A raiz da palavra Chanuká, é Chinuch. Educacão. A origem dessa palavra, no entanto, esta num nome que esta escrito na Torah: Chanoch ben Aminadav, o primeiro a se jogar no Yam Suf, fugindo dos egipcios. Dai vem o termo inaugurar, Chanukat Habait.
Entretanto, Chanuká é um chag que não esta literalmente expresso na Torah. Poderia parecer que se trata de alguma forma de festejar uma vitoria sobre os  helenistas, na epoca. Os gregos defecaram no Templo, sua ideia era impurificar o santuario, acabar com a moral, não destruindo o povo judeu, e sim sua cultura, sua tradicoes, mas principalmente a santificação dos Mandamentos e das Leis da Torah de Moises. O Kodesh Hakodashim.

O que foi o milagre?

Apos a limpeza do Templo, o Cohen Hagadol achou o que tinha deixado escondido num vão na parede: uma pequena quantidade de azeite, suficiente para apenas uma ou talvez duas noites. No entanto, o azeite durou as sete noite e mais o Shamash...como podemos analisar esse milagre, de um ponto de vista espiritual?
Qual a mensagem escondida nesse milagre, uma vez que eliminamos do contexto qualquer vitoria, a Gvurah,  e olhamos pelo prisma da Gedulah, a essencia de Hessed, a Sfira da Esquerda.

Mantivemos nossa essencia intacta, atraves da nossa auto re-educação constante através do estudo da das Leis da Torah. Essa foi a Grandeza que recebemos. Nosso Oligo Essencial continuara aceso e iluminando o caminho.

Temos que ter agora, a grandeza como povo do mundo, procurar nossa essencia, sem tanta violencia e ganancia. A mensagem de Chanuka, é que pode ser possivel limpar o Templo, reeducar nossa alimentacao, mudar nossos habitos em nosso interior, e exterior, para se chegar a uma sustentabilidade, chegada de um Tempo de Paz.

Chega de sujar nossos coracões com ódio, nossas mentes com falsos messias e falsas teorias politicas, vamos cuidar do Grande Templo que é nosso planeta.

Muita Luz para Todos os Povos!

http://www.youtube.com/watch?v=CPmjNmAGw-E

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Aiatolullah

Foto rara do Aiatolullah, encontrada nos escombros do palácio em Teeran.

Reconheço, somos um povo neurótico. Odiamos mais aqueles que se parecem conosco e os tememos e como bons judeus estamos sempre preocupados com o que vai acontecer amanhã. Sindrome da perseguição. Os da Europa tem a Shoah, os Sefaradim, Inquisicao, das Edot Hamizrach, foram expulsos de seus paises.
Já me peguei levando um prato de comida para o quarto, coloquei sob a cama e depois fui dormir no armário, como faço sempre que o Ahminejad ameaça Israel de total ecatombe. Logo depois, por causa do calor que faz aqui no Rio, me lembro que não estou em Jerusalem e volto para a cama.
Talvez pelo fato de não termos uma imagem de um líder, alguém para adorar, estejamos sempre mais preocupados com os outros e com o que os outros vão dizer, e isso é tipicamente judaico. Lula, nosso Cara, tem um lado jewish que deseja esconder e negar, muito forte. Suas idéias, portanto, devem ter algo de positivo. Mesmo que isso pareça nos ameaçar. O Brasil alimenta o Iran em 2 bi por ano, vai fechar alguns muitos acordos de cooperaçao com o baixinho iraniano. Bom para a mesa do brasileiro. Ruim para quem mora em Kiriat Shmona ou Sderot, se a muniçao brasileira que o Iran compra para fornecer ao Hamas e Hezbolah, enviada em navios para o Libano, conseguir furar o cerco.
Infelizmente, as regras comerciais que o mundo todo pratica sao as mesmas. Armas e petroleo valem mais que vidas humanas. Se não fosse assim, teriamos uma ONU forte. A menina dos olhos dos luláticos é o petrodólar e sabem que o petroleo do Iran esta se esgotando. Por isso se aproximam do Brasil. O pre-sal seria uma boa opção para eles, se sobrar alguem lá. O que deveria ser proibido, esta altamente valorizado no mercado de trabalho. Empresas e empresarios da terrinha, que se comportam como "nem tão judeus" fazem como todos os estados, assim como o Brasil, sonham em ser ou são os campeões do ramo das armas. A falsa moral e a hipocrisia prevalecem, esse seria o paralelo do Brasil com Iran, ambos paises religiosos, a miseria e atraso do povo, proibe-se tudo, mas permite uma elite que faz o que quer: exportamos travestis, a prostituicao e o GLS são as razoes pelas quais ganhamos a Copa e as Olimpiadas. Atletismo sexual, caipirinhas e boa noite Cinderela, assalto, roubo serão as categorias. O adulterio é regulamentado, mas o aborto é probido. O estado patrocina e distribui cargos, rateia os impostos cada vez mais altos entre os sorteados e indicados, politicos e lobistas. O resto são meros detalhes. O regime dos aiatolas quer manter as pessoas como bonecos, especialmente as mulheres. Como em Cuba. Não se sustenta, nenhuma ditadura se sustentará, num mundo cheio de judeus livres e com o povo de Israel presente através de sua cultura em todos os paises, sempre fazendo Israel aqui e ali. Sendo e ajudando a vida. A negação do Holocausto, a Shoah, não é o ponto central do discurso de Ahminejad. Os persas nunca engoliram a reviravolta de Purim, onde foram executados por ordem do Rei da Persia, centenas de terroristas que planejavam acabar com os judeus, que ja foram escravos na Persia. Muitos judeus nunca sairam de lá. Dai esse radicalismo islamico, eles não são arabes!! Seus aiatolas xiitas são um bando de falsos islamicos extremistas e fundamentalistas. Portanto, numa sociedade atrasada, isolada, negar um acontecimento como a Shoah, pode ser normal para eles, e ainda permite usar isso como base para uma teoria revisionista de um movimento que deu certo: o sionismo. Assim como negaram sua derrota nas urnas, negam aos judeus do mundo sua Terra. Até alguns judeus do oriente alegaram ou ainda alegam, assim como o boquiroto, que nós judeus que perecemos vítimas da barbarie civilizada nazista, não somos originais, teriam se mesclado com os khazares, e que a Europa deveria ser responsabilizada e não a Palestina, ou Eretz Israel. Obrigado Gengis Khan pelos genes!! Agora entendo minha afinidade com os cavalos e o arco e flecha...Nossa neurose, e o fato de não ser traduzido todo o discurso em iraniano, edita-se e tenta joga usar isso para colocar os judeus daqui contra seu governo. Isso não é nada bom e pode criar antisemitismo em massa. Se chama "spinning" é uma pratica de manipulaçao muito usada.
Se a única opção for a colocada na mesa até o momento, creio que a derrota do time de Ahminejad e de todos os terroristas será em breve, com o fim dos recursos, naturais ou politicos que o Iran usa para disseminar o terror.














segunda-feira, 14 de setembro de 2009

5770


Fachada do 770, sede do Chabad no Brooklin Foto: Sergio Nedal

Ano de 5770
Podemos perceber que nada acontece por acaso. São duas contagens diferentes segundo nossos Sábios: b'reshit, ou seja, bet(dois)reshit, início. Uma se refere a Criacão material e outra espiritual.O Ano Novo Judaico, este ano, em hebraico תש’ע, tem a Gematria de "maasaf le kol hamachanot", ou seja Israel, e Machiach Aichshav, mas não significa absolutamente que algum rabino decretou que o mundo começou fisicamente a existir a exatos 5770 anos...isso seria afirmar que conhecemos a vontade Divina, podemos calcular o Final dos Tempos...nada disso.
Explica o Rashi, nos comentarios sobre o Pentateuco: "bereshit Barah, e no Principio, Criou... esta se referindo ao ponto em que a Torah inicia, e segundo os Sabios, deveria começar em algum lugar...ou seja, contagem a partir de quando a Historia do Adam Hakadmon começa a ser contada oralmente. Explica ainda, que esta se referindo a Reshit Tvuata, o inicio do florescimento...ou seja, quando o povo judeu que ira se formar dessa saga escrita na Torah, o Ini na Terra, inicio das Mitzvot, etc Portanto são duas contagens, no Inicio da Criação e o Inicio de uma Nova Era atraves da transmissao Oral e Escrita.
Como se nossos sábios nos alertassem para a necessidade de uma recriacão interior, com um novo olhar com relação ao nosso próximo, ao mundo, e sua natureza, a cada ano, e que a Redenção se dará atraves do Conhecimento.
Que todos os amigos, colaboradores e leitores sejam inscritos e reescritos no Livro da Vida, com Maschiach no Templo em Jerusalem, em breve ainda este ano e uma PAZ DURADOURA para todo o mundo, sem armas e sem violência!

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Reformando


Que vida boa, uma casa ao ar livre, parece legal, mas essa foto foi tirada na av. 23 de maio em SP em pleno rush, o cara dorme com o barulho desses, o crack deve ser forte...Pode dormir tranquilo amigo, agora temos o pré-sal, um verdadeiro milagre economico! Fala sério, estamos andando na contramão, o mundo precisa parar de usar gás e petroleo, e tudo que emita calor artificial.
Pelo contrario, estamos num momento em que alguns lugares precisam repensar, cidades grandes devem mudar o paradigma de energia, optando por soluçoes auto-sustentaveis. O uso das terras para criação de gado e as queimadas nojentas como esta...tem que acabar.
Minha pressão até subiu de tanta emoção, ouvindo Lula, um dos maiores demagogos que o Brasil e o mundo já teve...capaz de fazer alianças e acordos e expurgos e ainda quer fazer a gente engolir a Dilma...aja gás prá gente cheirar...
Algumas coisas demandam mudanças constantes, como a TV, a webtv e os meios de comunicação em geral. Portanto, resolvi mudar o visual da logomarca, novas vinhetas e chamadas. Assistam um pouco da nova cara da UEBITVOntem lá pelas 11 tinha alguns espectadores, eu entrei no ar para anunciar as novidades, mas estava escuro e ninguem deve ter visto nada...

Sobre reforma ainda. Estive no Renascença, antes que vá para a Hebraica*, no barmitzva do Gabriel, filho do meu amigo Vavá, Luis Prist, chaver do Shomer, irmão do Marcos Prist, companheiro na viagem que fiz a Gaza em 98, com o grupo do Meretz. Os Prist são cohanim, sacerdotes, e como sou levita, somos parentes...Tenho certeza pelo que pude observar, melodias e letras das rezas em heraico perfeito e a leitura da Parasha impecavel, o Gabriel Prist, um orgulho para seu povo!
O rabino Alexandre Leoni, que oficiou a cerimonia, leitor do Nedalgurnisht, confessou que lê meus artigos, espero que os ventos da mudança propagados nas ideias de nossos sábios, permitam que todos, independente de sua linha ou tradição judaica, possamos em breve perceber que somos UM.

Elul, o mes em que o Rei está no campo!
Uma oportunidade para perceber o quanto estamos perto e ao mesmo tempo longe de nós e de nossos amigos e familiares. Aproveite este mes, antes do Ano Novo, para rever os amigos e familiares e para estreitar sua relação com a Natureza.

Para encerrar por hoje, o Hamilton Goldfarb merece um Yasher Koach e muito MAZAL TOV pela ideia de fundar a comunidade Shomer70 no Ning

sexta-feira, 24 de julho de 2009

Ethos


Eicha a Ética?

Esta semana, véspera da semana de 9 do mês de Av, (pai) quando percebemos que nada acontece por acontecer, continuamos sem perceber antigos erros. Abri o jornal e me deparo com alguns judeus, e gentios, algemados na primeira pagina do Globo: desbaratada rede de rabinos traficantes de órgãos, traficantes de influencia e corruptores. Parece aqueles casos que aconteceram na Europa na Idade Media, quando as bruxas eram perseguidas. Nos acusaram de usar sangue humano na matza, mais uma vez vamos pagar pelos males de toda a humanidade, apenas por sermos judeus, diferentes, por assim dizer? Espero que os fatos sejam esclarecidos rapidamente. Se os Naturei Karta se dizem rabinos, podem beijar o Ahminejad e são tão judeus como eu, então um rabino que vende órgãos humanos no mercado negro, também deve ser considerado uma pessoa como outra qualquer. Um criminoso. Perdoar é uma virtude, e deve ser praticada por todos. Como faz o Criador e a Natureza: castiga a Terra e seus habitantes e ao mesmo tempo lhes proporciona tudo de bom. Cabe a cada um arbitrar.

Tinha um rabino envolvido no caso, o que demonstra que rabinos, assim como prefeitos são pessoas normais, eleitas para servir e não para trambicar!! O que nao justifica que os jornalistas chamem de rabino só por que o cara se veste com as roupas da Polônia e parece um shochet(abatedor) com aquela barriga que sai da barba...está na hora de nossos rabinos e ortodoxos em geral, melhorarem sua postura perante a opinião publica, leiam o Tanya, acho que pode ser útil.

Coincidência, mas nos deparamos com a porção semanal da Torá, onde Moisés usa a palavra Eicha, (eicha esa levadi, como posso carregar sozinho) ou seja, uma palavra mista de eich, como, e o hei final, do sufixo usado para representar ma, aquele, ou o que. O Rashi explica que Moisés se refere ao fato de que mesmo sendo remunerado seria impossível ele continuar julgando todo um povo sozinho. O que a Tora quer nos dizer ai, claramente, que nenhum homem pode pretender estar acima do Criador, nem sequer tentar entende-lo, muito menos agir em seu nome, usando seu Nome como credencial ou mesmo como objeto. Como e porque, tudo acontece, Ribono Shel Olam, como isso pode acontecer?? Falta de Ética. Mentiras, falsas crenças, superstições, mesmo atribuídas ao Santíssimo, roubar órgãos de pessoas, por exemplo, ou mandar os outros se explodirem. Dá na mesma.
Por essa razão, pode-se considerar que a Ética comportamental foi definida no deserto com o recebimento da Tora. O midrash conta que os anjos ficaram revoltados com a oferta da Lei para os humanos.
Acho que eles já devem ter percebido, que precisamos das leis e regras, mesmo que para poder quebrar e questionar. Mas elas não são para serem usadas em proveito próprio, por salário.

Essas são as mesmas palavras choradas em 9 de Av, quando tantas tragédias se abateram sobre o povo judeu, Eicha, esse é o nome da Meguila lida nessa data triste.
Moisés questiona seu poder como humano, como líder, apesar de sua estatura como tal já consolidada? Não, ele apenas quer dizer ao povo sejam seguidores das leis, façam a justiça de acordo com as leis Divinas e nunca de acordo com seu humor ou interesse próprio. Mas o povo cresceu e com eles os maus, os que se revoltam contra as leis. Novos representantes em cada tribo foram nomeados, para que homens virtuosos pudessem trazer para julgar os casos que achassem pertinentes. Mais ou menos assim, devem ser os rabinos e políticos: tragam os problemas para serem resolvidos dentro da lei.

Esta escrito em algum lugar no Talmud da Babilônia, no Tratado Nedarim, que o Segundo Templo em Jerusalém, foi destruído por que os alunos estudantes da Torá não fizeram uma bracha, uma benção antes de estudar a Torá.
Parece o que vemos nos dias de hoje, muitos estudantes se esquecem que o Todo esta acima do privado. Como disse Baruch Spinosa, um sábio judeu genial, estudante da Torá e de outras religiões, criador do conceito moderno teologia-política, cientista que descobriu o microscópio e que D;us vive dentro de uma gota de água suja, excomungado em sua época, deverá terá sua imagem recuperada em breve. Um de seus tratados mais importantes fala sobre Ética. Assim disse Espinoza no Trado para Melhorar a Compreensão, em 1666, ano em que Shabetai Tzvi, mais um falso Messias, como todos os que já vieram enganar os homens, trazia confusão e o inicio do fim de uma das maiores comunidades judaicas, a Jerusalém do Oeste, Amsterdã: "Existe um Ser que engloba todos os Seres, e que fora Dele, não existe Ser! Antes dessa estonteante declaração de amor ao Criador, ele detona todos os profetas, explicando desde Moisés, como cada um deles, inclusive Moisés, nao devem ser levados ao pé da letra, sob risco de nos tornarmos como os fundamentalistas, ou os que nao acreditam nos fatos, por dizer assim.

A sabedoria judaica antiga, recebida junto com a Torá, esta contida nas entrelinhas, mas deve ser examinada a luz da realidade, do mi(quem) e não apenas do ma( que). Uma coisa é você acreditar que uma vez o mar se abriu, que ouve um diluvio, mas da ia você achar que vai se abrir por um comando de algum mishigue com uma vara?? Um exemplo do que Spinosa usa o circulo, ou mesmo a crença em que o mundo era plano. Profetas mentem, inventam, e algumas vezes algumas coisas acontecem, pois a natureza humana tem um padrão repetitivo, mas a Criação não. O circulo continua redondo. Fico com o Arizal, r.Itzchak Luria Ashkenazi, discípulo do r. Cordovero, grande místico estudioso do Zohar, cujos ensinamentos deram origem ao movimento chassidico e hoje são deturpados por cabalistas de todos os tipos, que usam o lado teórico que explica o interior os segredos da Torá, mas ignoram sua estrutura material, ou seja , um ser sem matéria não existe num mundo material, da mesma forma a Torá não funciona se olhada apenas por seu lado místico, energético espiritual, sem que o corpo que são as Leis e Mandamentos sejam usados, cumpridos em sua forma fisica. A energia positiva esta no ato de dar, material, em moeda local, compartilhar, nao adianta você ficar olhando as letrinhas com os Nomes e achar que sua vida vai mudar. Se liga! Arizal antes de Baruch já dizia: todos os reis estão mortos!! Humildade para reconhecer que não estamos dando o suficiente. Todos querem apenas receber. E com Benjor, "se malandro soubesse como é bom ser honesto, seria honesto só por malandragem... viva o Todo. E o Nada. Tanto faz.

quinta-feira, 23 de julho de 2009

UebiTV

Foto Sergio Nedal©2007

Começou como uma experiencia mais tecnologica do que artistica, esse negocio de webtv só se tornou possivel, viavel tecnicamente ainda lento no Brasil, por falta de uso da banda C, D, alo Anatel, estamos operando muito abaixo do padrão, por questoes meramente politicas. Alo vamos nos ligar em 40MBS, 4G, Brasil!!! Com recursos como youtube, e os demais servidores de video, onde podem ser postados videos, e o "estudio" que carrego dentro do meu notebook, usando uma camera usb, firewire, ou a webcam integrada, posso entrar no ar e ser visto em meu site a qualquer momento, transmito de qualquer local usando um modem 3G da Claro ou a rede sem fio local. Normalmente esta em piloto automatico, ou seja, ele tem um playlist e fica rodando sozinho, confiram em www.livestream/nd. Broadcast, Media Manager, de todos os videos da rede, direto do youtube que eu quiser anexar a meu canal.
Esta cada vez mais interessante para se produzir conteudo em larga escala, com muito realismo, o proprio profissional que esta dando a aula, fazendo uma palestra, um show ao vivo, uma festa, um reality show com varias casas ao mesmo tempo, tudo num canal na web, em servidor exclusivo, confiavel.
Então fiquem ligados, pois estou colocando no ar um documentario novo chamado Very High Old Jew City, sobre maconheiros, e judeus em Amsterdam e Mauricio Mattar, com mais um video gravado no estudio de ensaio, com fotos da sessão de fotos da capa do CD e um clip que estara tambem disponivel no youtube, estou terminando de editar, Mauricio Mattar, é Nada com Nada!! Só para os fãs do cantor e ator, ele é amigo da gente!!
Aguardem.

sexta-feira, 3 de julho de 2009

Adriana de Oliveira, uma imagem para sempre



Estou inaugurando uma nova fase no blog. Além de publicar algumas mensagens que recebo por email, referentes a fatos e coisas interessantes aleatórias, estou publicando um caso real. Reality Blogging! Leiam e depois a gente se fala. Vou desenvolver o caso de acordo com os comentarios, alem de levantar algumas imagens e depoimentos da epoca.

Boa tarde Sérgio,
escrevo no intuito de obter sua ajuda numa determinada questão. Gostaria de saber se em seu acervo de fotos possui algo sobre a modelo Adriana de Oliveira. Na minha opinião ( e na de muitas pessoas) a modelo mais bela e simpática que o Brasil já teve.
Eu tenho já há muitos anos um pequeno fã clube dela e reúno fotos e vídeos que ela fez ao longo de sua meteórica porém, inesquecível carreira.
Hoje mantenho um site na internet em homenagem a ela . Ali estão reunidos praticamente todos os trabalhos dela, porém ainda faltam materiais para completar toda trajetória de sua carreira, que organizo cronologicamente.
Aqui está o link: http://adrianadeoliveira.webs.com/index.html ficarei honrada com sua visita.
Em janeiro do ano que vem fará 20 anos que a Adriana faleceu. Estou preparando uma surpresa para os fãs, gostaria de apresentar fotos inéditas. Neste sentido, estou entrando em contato com vários fotógrafos que com ela trabalharam. Tanto que a foto que hoje ilustra o background do site foi solicitamente cedida pela fotógrafa canadense Carol Weinberg, respondendo ao meu contato.
Trata-se do último trabalho oficial da Adriana, feito na praia de Maresias, para uma revista estrangeira, na última semana de janeiro de 1990.
Assim, reitero meu pedido no sentido de saber se você possui alguma(s) foto(s) da Adriana que possa ajudar no acervo do site. Podem ser quaisquer fotos.Lembro que todas as fotos são apresentadas com os devidos créditos.
Até onde sei ela apareceu muito nas fotos que você fez em 1989 para a Mesbla. Moda para encartes Mesbla, publicidade de lingerie, etc. Cheguei a ver uma foto onde tinha ela e várias modelos juntas numa foto de campanha de Natal da Mesbla.
Torço muuito para que você ainda tenha algumas dessas fotos!
Conto com você.
abraços
Lilia de Paula

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Jogo Sujo



A manchete diz: Os brasileiros nao querem jogar em Israel!
Deveria ser assim: israelenses nao podem jogar em sua própria terra, a Palestina!
Sou contra manchetes tendenciosas, mas a favor de um bom jogo, limpo, honesto, como deveria ser não apenas no futebol, mas também na politica. Essa tática de estado de se usar esportes como símbolo de poder não é nova, os romanos jogavam os judeus aos leões, os argentinos usaram seu estádio como presidio e centro de tortura. O que poderia causar um simples jogo de dois times brasileiros em Ramalah? O esforço de se manter no poder pode levar o PT a um nível de trapalhadas diplomáticas comparável aos filmes de Chaplin, o Grande Ditador. E só olhar o jornal de hoje, pena que o Borat nao estava no Kazakistan para entrevistar o Lula.

Em 2004 o Brasil levou dois times de futebol e suas delegações para o Haiti. Nessa mesma zona de guerra, soldados brasileiros serviam nas forças da ONU. A idéia desse tipo de evento poderia servir como um modo de atrair para as tropas da ONU a simpatia da população, aliviando o terror de uma guerra de guerrilhas prolongada. Nos anos 80, no Iraque de Sadam eram disputados jogos antes dos enforcamentos, durante a guerra, sob bombardeios...A magia do futebol, e do dinheiro que envolve essa atividade, enfeitiça as pessoas e ajuda a alienar ainda mais os pobres. Afinal o sonho de qualquer garoto pobre, que só tem uma bola para brincar, as vezes de pano, e ser o Ronaldo, Dentuço, ou uma dessas celebridades, um artista da bola. Antigamente os garotos queriam ser presidente, agora querem ser Kaká ou Maradona...

A intenção desse projeto marketeiro político populista, típica idéia do PT, e sua idealização em termos de local do " jogo", condizem 100 por cento com a ideologia lulista pro-iraniana e dissimuladamente anti-americana, anti-israeli bem em cima do murex, papo de intelectuais de esquerda tomando um chope no Bracarense. So acho, como judeu-israelense-brasiguaio, uma sacanagem, falando em termos jornalísticos, esse tipo de manchete irresponsável. Ainda bem que no Brasil já decidiram que para ser jornalista basta ter o curso primário completo...de qualquer modo em Israel os jornalistas de la demonstram sua ignorância ao tentar explicar o caso, como se esse projeto fosse um evento de marketing, um mero show que os israelenses tem direito de assistir!! Será que ninguém la ainda se tocou que o governo brasileiro, assim como uma boa parte de seus habitantes demoniza e condena Israel...mas vivem num pais onde nível de corrupção e violência são muito maiores que em todo o Oriente Médio. Onde a pobreza grassa e juízes, senadores e deputados rateiam o poder??

Na verdade, existe um absurdo consenso midiatico e institucional, em grande parte dos meios e no governo que enxerga e classifica Israel como uma potência bélica, apoiada pelos americanos, toda essa baboseira que a gente já cansou de saber e que nao se sustenta. E acho que essa postura do ministério das relações exteriores reflete a posição ainda pouco clara de Israel no conflito que existe na região, no novo jogo proposto pelo Obama, novo atacante americano. Israel tem que deixar mais claro que é um pais independente, com uma essência Ética milenar e deseja viver em paz. Mas com garantia de que vai poder continuar existindo como um pais livre, aberto para os judeus.
Aparentemente pelo discurso de Bibi, nada muda, não existe a menor condicão de se jogar com adversarios como os atuais, pois esses mesmos fazem opções agressivas demais...Um jogo limpo somente será possível quando os povos da região reconhecerem o direito de Israel de existir, e passarem a educar seus filhos sem o ódio, sem contestar o direito dos judeus de viverem em paz ali e no mundo. Isso ainda nao garantem nem o Brasil, e nem os palestinos. Vale lembrar que o futebol em Israel é um esporte levado a serio e muitos jogadores são arabes-israelenses. Quando jogadores de Israel puderem jogar sem ter medo em Ramalah ou em Gaza, saberemos que os árabes finalmente aceitaram conviver em paz.

Sergio Nedal Riss, aka Zcharia Halevy

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Parece a mesma coisa...

Foto: favela no litoral de SP, bombardeada pela ignorancia...


Se engana aquele que  pensa que entende a cabeça de um doutrinado islâmico. Seria o mesmo que imaginar que os moradores das comunidades carentes não apóiam o crime organizado. Os islâmicos do mundo todo,  nem todos são terroristas, os favelados nem todos sao traficantes, mas todos eles são os que bancam esses crime, com suas pequenas milhões de contribuições, obviamente com gente que tem poder e  também ajuda, bancos, advogados, interesseiros de plantão. Se tentarmos mostrar o Islão como paz e amor, ou uma comunidade no morro como um exemplo para a paz...errado!!! Sua cartilha já esta escrita, o caos e a violência contra os infiéis são atributos dessa massa, prescritos nos livros e nas regras do crime. 

A mentalidade desses povos esta corroída pela miséria e pelo ódio do diferente, o sentimento de daqueles que parecem tao bem sucedidos em seus carrões blindados. Sao muitas semelhanças, a miséria, o descaso e a ausência dos direitos humanos e cidadania, a violência contra mulheres e  filhos, o doutrinamento para a violência e a vingança.  E um problema cultural.

Sem pessimismo, se você olhar as manchetes percebe que aqui estamos em guerra semelhante. O terror e as armas, drogas andam juntos e crescem mais a cada vez e  aumenta pela falta de liberdade verdadeira em todos os sentidos. A religião e o crime tem aspectos ideológicos muito parecidos com a política , o trafico de influencia, são evolução da manipulação das massas através da fé que chamamos de religião. 

Baruch Espinoza, um dos grandes pensadores de todos os tempos, um judeu excomungado pelo seu povo, em sua obra  Tratado Filosófico Político explica essa teoria:a política nada mais e que uma evolução da religião antiga e da filosofia. Um exemplo: se pensar de maneira fria e calculista, os árabes, palestinos, turcos etc. são como os miseráveis e seus esquemas com suas milícias e policiais corruptos, governos corruptos, o mesmo cenário q no fundo também esta ligado ao submundo das armas, contra um poder mundial estabelecido de cristãos e ateus caretas q nao admitem nao ter capacidade para compreender e resolver o problema, a não ser com armas e mais violência. Reconhecer q suas leis e sua distribuição de renda estão totalmente errados, que deveríamos tentar criar uma forma de aproximar as pessoas como seres humanos, nao como gado, pois assim  impera a violência. 

Se o monopólio do poder ficar na mão de estados que oprimem o cidadão seja através das blitz e da distribuição da miséria, assim estaremos todos em alguns anos dominados pelo ódio. A vitoria que o Islão esta cantando foi a de ter nos atingido psicologicamente e fisicamente como já percebemos, esta em nossa fraqueza como judeus vivendo no mundo dos povos, quando percebemos que nossa missão de mostrar a luz falhou, e agora domina a escuridão. O medo tomou conta do mundo. 

Se como um todo não conseguimos mudar nada, assim eles se multiplicam e nos isolam, como já estamos isolados cada vez mais dentro das grades, muros e cercas do condomínio ou de Israel. Os judeus apenas queriam ter seu pais, depois de tanto tempo no exílio, os moradores das cidades como Rio e Sao Paulo, só querem tranquilidade para poder criar seus filhos. Tanto faz. Ignorando e separando os pobres, criamos as favelas, isolando os árabes e nao nos integrando ao seu mundo de algum modo, criamos o terror.

Será q o fim da violência vai depender de bombardear as favelas, prender todos os maconheiros do mundo e os islâmicos idem, ou podemos tentar entender e aceitar a doença da droga e da miséria, o islamismo e as  religiões, como elas sao, apenas uma fe cega numa ilusão, algo muito satisfatório se individual, mas extremamente perigoso se usado abusivamente, na mesma onda da droga. 

Chega de medo. Legalizar e fim da armas de guerra e de fogo!! JA!!

Sergio Nedal Riss

Lula Grelhada com Arroz da Tinta